Desfaçatez

por Henrique

Talvez a realidade se desfaça em penas
Talvez se desfaça em plumas
Ideias tantas


Talvez as teias de aranha revelem finalmente
O vazio de que são feitas

E as coisas saiam da frente a revelar para sempre o que guardavam

A fina realidade em que a aranha mora.


Talvez o tamanho – limpo de tudo
Seja o de um grão 

O que não palpita nem pulsa

Apenas habita
O vazio esticado

Observado por ninguém numa palma de mão.

Anúncios