São, Salvo.

Mês: agosto, 2013

Passo

 

O passado

resta de luz

aceso na cabeça dos homens

 

um dia nasce

 

como a maré que recua e some

onda sobre onda

sobre onda a quebrar

na mesma areia

 

a onda nova.

a relva nasce.

 

Naquele mesmo ponto onde um dia talvez

o presente tenha se imposto

em flor

 

e caído morto.

 

Anúncios

Lentes

 

Borboleta verde

sobre fundo verde

 

Voa azul

sobre fundo céu

 

O mesmo céu que anoitece

as cores

escuro sobre o universo

 

caminho

 

diante do sol

que fundo

 

um véu sobre a minha pele.

 

Gastos

 

Tempos amplos

de energia

gastos

 

vasos

meus braços fortes

a erguer o nada

 

que desconheço

 

no peso de empurrar

e arrastar

conter o vazio de um campo

 

que não sei onde fica e me tem em luta.

 

.

 

Quando o fim da tarde recua
suja
um pouco da noite pura

truque do sol.

 

.

 

Deixe abertos

enquanto procura

 

pelo caminho

sempre pares

 

do meu olhar.