São, Salvo.

Mês: março, 2012

Futuro

.

De vertigem vertida em fruto

Divertido te ver

Futuro

 

Dever-me sem pressa

Chego puro

Pra te rabiscar

 

Seu puto.

.

Anúncios

Céu

apaga o mundo

e acende só

 

quando a hora chegar

 

deixa o vento

e as curvas que ele faz no ar

 

Um dia agradeço

e me movimento

 

também sou tua força

 

não me deixa acabar.

.

Mar

.

O mar bate as ondas na praia

como em meu peito

a vida

se ergue e debruça

 

até estourar

 

Parece tão urgente às vezes

 

Um quilo de poesia como um quilo de chumbo

 

Mas se eu olhar pro céu eu nem vejo

 

a onda que foi é espuma na areia

a que é preparando o mergulho

a vertigem

mais uma

 

tantas atrás…

 

Se eu olhar pro céu

eu não vejo

 

Se eu respirar no meu peito

Tem jeito.

 

De esperar estourar.

.

Desejo

.

Coerência algema

Loucura

Me dá vida

E poesia alguma

.